O Império Britânico por detrás do golpe no Brasil (Executive Intelligence Review)

           Tradução para o português do artigo publicado originalmente na Executive Intelligence Review, traduzido por mim e disponível no site da revista em português. Por Cynthia Rush           Por pelo menos um ano a grande mídia no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa, tem publicado um Leia mais sobreO Império Britânico por detrás do golpe no Brasil (Executive Intelligence Review)[…]

A risível história de um Foucault “fenomenólogo” e neoliberal (2): a resposta dos Mestres da Verdade

CLIQUE AQUI PARA LER A PRIMEIRA PARTE O texto integral pode ser acessado em pdf no Academia.edu A antropologia histórica francesa, da qual podemos destacar basicamente três nomes, Jean-Pierre Vernant, Marcel Detienne e Pierre Vidal-Naquet, se destacou pela análise minuciosa de diversos temas da Grécia clássica que antes se demoravam nas mãos de filósofos. Renovação Leia mais sobreA risível história de um Foucault “fenomenólogo” e neoliberal (2): a resposta dos Mestres da Verdade[…]

Guimarães Rosa e a Nomadologia: Três tempos de uma história (PARTE 2 – O ROMANCE NA HISTÓRIA)

Créditos a Arlindo Daibert PARTE 2 – O ROMANCE NA HISTÓRIA O texto integral pode ser acessado em pdf na Academia.edu ou na Revista Ideias/Unicamp A primeira parte pode ser acessada aqui: PARTE 1 – A HISTÓRIA DO ROMANCE Segunda parte do texto que entrelaça história, literatura e filosofia, especificamente as relações do Grande Sertão: Veredas e a nomadologia. Leia mais sobreGuimarães Rosa e a Nomadologia: Três tempos de uma história (PARTE 2 – O ROMANCE NA HISTÓRIA)[…]

Guimarães Rosa e a Nomadologia: Três tempos de uma história (PARTE 1 – A HISTÓRIA DO ROMANCE)

Créditos a Arlindo Daibert PARTE 1 – A HISTÓRIA DO ROMANCE O texto integral pode ser acessado em pdf na Academia.edu ou na Revista Ideias/Unicamp Utilizando do conceito de “máquina de guerra nômade”, de Gilles Deleuze e Félix Guatarri, analiso de forma sintética, a partir dos movimentos autóctones narrados no “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa, Leia mais sobreGuimarães Rosa e a Nomadologia: Três tempos de uma história (PARTE 1 – A HISTÓRIA DO ROMANCE)[…]

O Abertinho ensina: como não ganhar um prêmio literário

Friedrich von Hayek – os nazis também ganham prêmio (Nobel) Resolvi concorrer ao luxuoso prêmio – há muito não reeditado – Contos do Rio. Levei um susto quando li as exigências. Se fosse um concurso de poemas seria mais original. É tudo muito curto. A gente pensa no Baudelaire dos spleens. Mas porque são poemas Leia mais sobreO Abertinho ensina: como não ganhar um prêmio literário[…]

Enrolar bagres, às sextas? Um estudo sobre os bestiários medievais

Para entender atualmente o discurso da mídia, tão mais óbvio e ao mesmo tempo tão mais surpreendente, tive que recorrer ao estudo dos bestiários medievais, de suas imagens grotescas, escatológicas, que multiplicavam em imagens o já esotérico Apocalipse. Somente com suas visões de fim de mundo, de caos e desordem, conseguem manter a hipnose e Leia mais sobreEnrolar bagres, às sextas? Um estudo sobre os bestiários medievais[…]

O historiador viajante e o éthos moderno: o caso Manoel Salgado (estudos sobre o cinismo II)

Depois dessa conversa, a gente se encontra em Dublin. Que tal? Texto em pdf disponível em Academia.edu Paulo Knauss e Temístocles Cezar relacionam a obra histórica de Manoel Salgado a condição intelectual característica do século XIX, a saber, a de um historiador em movimento. Rapidamente descrevem seu itinerário: Sempre partindo do Rio de Janeiro, sua Leia mais sobreO historiador viajante e o éthos moderno: o caso Manoel Salgado (estudos sobre o cinismo II)[…]

Um doutrinador não nega o carnaval: as desventuras iluministas no enredo do samba (estudos sobre o cinismo III)

Roupas freudianas – fotografia refoulenta (Mário de Andrade) O texto em pdf pode ser acessado em Academia.edu Atualizado em 23/07/2016 No programa estético esboçado pela Semana de 22 é flagrante o contraste entre sua visão de modernidade e a realidade brasileira e, por outro lado, as próprias conquistas artísticas, políticas, dos integrantes do movimento em Leia mais sobreUm doutrinador não nega o carnaval: as desventuras iluministas no enredo do samba (estudos sobre o cinismo III)[…]