Sobre a publicação de “A espera”

Imagem utilizada pela Bestiário para ilustrar meu conto naquele distante ano de 2005. No início dos anos 2000, uma série de iniciativas importantes no campo da literatura, aliadas da internet que surgia com força no nosso país, trouxeram à cena autores hoje importantes, ainda que não necessariamente consagrados. A antiga revista Paralelos, por exemplo, ou Leia mais sobreSobre a publicação de “A espera”[…]

Adolfo Hoffman – São Paulo, 1986 (do dicionário de caracteres de Roberto Bolãno)

Em tempos sombrios não tem como não relembrar de textos antigos, quando já víamos a literatura de contra-insurgência se multiplicar por todas as partes, e seu maior foco intelectual, a cidade de São Paulo. O pensamento se entortou tanto de não mais de dois anos para cá (Sérgio Moro e seu aparato midiático-judiciário é o Leia mais sobreAdolfo Hoffman – São Paulo, 1986 (do dicionário de caracteres de Roberto Bolãno)[…]

O Abertinho ensina: como não ganhar um prêmio literário

Friedrich von Hayek – os nazis também ganham prêmio (Nobel) Resolvi concorrer ao luxuoso prêmio – há muito não reeditado – Contos do Rio. Levei um susto quando li as exigências. Se fosse um concurso de poemas seria mais original. É tudo muito curto. A gente pensa no Baudelaire dos spleens. Mas porque são poemas Leia mais sobreO Abertinho ensina: como não ganhar um prêmio literário[…]