Lula em “pratos limpos”

Os juizes celebridades italianos

Praticamente toda a “força tarefa” da “mani pulite” se engajou na política.

Texto de minha autoria publicado no Brasil Debate

Ao tratar da Lava Jato, o presente artigo busca não os desdobramentos da operação, mas suas origens, no artigo escrito em 2004 por Sérgio Moro em que exalta a operação Mãos Limpas, na Itália. A colaboração da Transparência Internacional foi fundamental para que a operação fosse realizada, assim como os movimentos de consolidação do sistema euro no país. Buscamos os fundamentos históricos de ambos os fenômenos no que Michel Foucault chamou de “grande encarceramento”, e os fundamentos filosóficos a partir do conceito de “sistema da crueldade”, de Friedrich Nietzsche. Trocam-se as “mãos limpas”, como o protótipo de muitos juízes, Pôncio Pilatos, pelos “pratos limpos”: com Lula, pratos limpos por causa da fome saciada; com Moro, por causa do aumento alarmante da miséria. […]

Agora tá explicado, Morô?

Depois de prender o Lula, Moro pode se aposentar. Quem sabe até em Miami, como o ilustre J. Barbosa. O que um salário de R$ 77.000,00 não permite, não é? Morô? Mas, e daí? Muito bem pergunta Mino Carta:   Convoco novamente os botões: por quê? Parece óbvio que uma súbita dúvida assola a casa-grande. Leia mais sobreAgora tá explicado, Morô?[…]

Se falar de Moro, por que não falar dos BRICS? (atualizado)

  Atualizado em 15/07/2016 A sombra que desce sobre Moro é menos a de seus crimes sob a capa da justiça, do que o do procurador Janot. As constantes viagens de membros do Ministério Público brasileiro aos EUA, e as viagens do próprio juiz até lá, são infames. E não menos foi sua última viagem Leia mais sobreSe falar de Moro, por que não falar dos BRICS? (atualizado)[…]